Projeto Biomas Logo do Projeto Biomas

No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente

Realização:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Embrapa

Amazônia

Atividades

Conservação de Germoplasma Florestal no Município de Marabá – Implantação de Reserva Genética “in situ”

Enquadramento: Diagnóstico

Objetivos:

  • Geral:
  • Conservar espécies florestais nativas da região.
  • Específicos:
  • Implantar Área de Coleta de Sementes (ACS);
  • Realizar inventário florestal e obter os índices fitossociológicos;
  • Estudar a frequência, abundância e distribuição espacial de espécies arbóreas nativas;
  • Estudar as fenofases reprodutivas das espécies que ocorrem na região.

Responsável: Noemi Vianna Martins Leão (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Adubação verde para recuperação da produtividade agrícola

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Recuperar/melhorar a fertilidade do solo e a produtividade agrícola, por meio da adubação verde, com ou sem adubação mineral;
  • Ter áreas permanentes de cultivo agrícola;
  • Avaliar a rentabilidade dos sistemas propostos;
  • Específicos:
  • Avaliar o efeito da adubação verde na condição de fertilidade do solo;
  • Avaliar o efeito da adubação verde na produtividade agrícola;
  • Verificar a necessidade de abudação mineral na melhoria da fertilidade do solo;
  • Verificar a necessidade de abudação mineral na melhoria da produtividade agrícola;
  • Avaliar o efeito da inoculação das árvores por Fungos Micorrízicos Arbusculares no desempenho vegetal;
  • Avaliar economicamente a eficiência do uso de adubação verde no solo e na planta;
  • Avaliar economicamente a eficiência da inoculação de árvores por Fungos Micorrízicos Arbusculares no desempenho vegetal;
  • Difundir entre os produtores familiares o manejo de leguminosas para adubação verde. Responsável: Débora Veiga de Aragão (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Responsável: Débora Veiga de Aragão (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Avaliação de modelos produtivos com espécies madeireiras e não madeireiras para a recomposição da Reserva Legal

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Testar diferentes arranjos espaciais com espécies madeireiras e não madeireiras para a recomposição da reserva legal que promovam retorno econômico para a propriedade rural e o regaste da fauna e flora nativas da região.
  • Específicos:
  • Testar diferentes arranjos espaciais utilizando espécies arbóreas de interesse comercial e não comercial para recuperação da reserva legal em áreas alteradas pela pecuária;
  • Avaliar o crescimento das espécies ao longo do tempo e a viabilidade econômica e ambiental em cada tipo de arranjo;
  • Demonstrar aos produtores rurais os benefícios econômicos, sociais e ecológicos da Reserva Legal em dias de campo.

Responsável: Marta Sccoti (Universidade Federal de Rondônia – UNIR).

Caracterização e monitoramento da dinâmica de um trecho de floresta ombrófila densa de terra-firme em uma unidade de conservação e em uma reserva legal privada

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Caracterizar e comparar formações florestais amazônicas nativas em uma Unidade de Conservação e uma em propriedade privada – RL.
  • Específicos:
  • Descrever o estado de conservação de florestas em RL;
  • Monitorar os processos da dinâmica sucessional de florestas em RL;
  • Comparar a composição floristica e a dinâmica de florestas em RL;
  • Avaliar a qualidade biológica do solo identificando os organismos da fauna edáfica.

Responsável: Ademir Roberto Ruschel (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Avaliação da adaptabilidade de diferentes clones comerciais de eucaliptos com e sem inoculação de ectomicorrízas para a região sudeste do Estado do Pará

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Evidenciar a adaptabilidade de diferentes clones com e sem inoculação e fungos ectomicorrízicos na região de Marabá no sudeste do Estado do Pará.
  • Específicos:
  • Identificar os clones que melhor se desenvolvem nas condições de solos na área de estudo;
  • Levantar os clones mais resistentes ao ataque de pragas e doenças.

Responsável: Arystides Resende Silva (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Bioindicadores fornecedores de serviços dos ecossistemas em áreas em recuperação ambiental na Amazônia Oriental

Enquadramento: Diagnóstico / Transversal

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar organismos bioindicadores fornecedores dos serviços dos ecossistemas em áreas em recuperação ambiental na Amazônia Oriental.
  • Específicos:
  • Avaliar a diversidade, riqueza e abundância de dípteros;
  • Avaliar a dinâmica populacional de artrópodes da superfície do solo;
  • Avaliar a estrutura populacional da micro e mesofauna do solo
  • Avaliar a diversidade, riqueza e abundância de cupins;
  • Avaliar a diversidade, riqueza e abundância de minhocas.

Responsável: Diego de Macedo Rodrigues (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA).

Integração Lavoura-pecuária-floresta – iLPF: opção de sistema integrado de produção para áreas antropizadas

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Promover a recuperação de áreas alteradas, transformando os atuais processos produtivos em sistemas integrados e sustentáveis de produção, iLPF.
  • Específicos:
  • Recuperar a capacidade produtiva das áreas antropizadas e intensificar a produtividade das atividades agropecuárias através de sistemas de iLPF;
  • Avaliar a viabilidade econômica e social do sistema implantado ao longo de oito anos;
  • Promover a capacitação continuada de produtores no decorrer do processo de implantação e condução do sistema;
  • Determinar e analisar a viabilidade econômica e financeira e os riscos do sistema de integração;
  • Analisar o mercado dos produtos do sistema, especificamente no que se refere ao comportamento da produção e dos preços ao longo do tempo, por meio de séries temporais.

Responsável: Roni de Azevedo (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Avaliação do desenvolvimento de mudas inoculadas com fungos micorrízicos e estudo da regeneração natural em área de Reserva Legal na Fazenda Cristalina

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Apresentar um modelo de produção florestal que combine espécies florestais inoculadas com os fungos micorrízicos arbusculares (FMA’s) para compor área de Reserva Legal da Propriedade Cristalina e servir de vitrine de inovação tecnológica para as áreas de agricultores familiares do entorno da Fazenda.
  • Específicos:
  • Produzir mudas de espécies florestais inoculadas com fungos micorrízicos;
  • Implantar uma rede de parcelas permanente visando o monitoramento contínuo da área de ARL da Fazenda Cristalina;
  • Acompanhar o desenvolvimento das mudas de espécies florestais inoculadas com os fungos micorrízicos, avaliando a taxa de sobrevivência no campo, altura, diâmetro do caule, número de folhas, colonização micorrízica, densidade de esporos de fungos micorrízicos, dependência micorrízica, teores de nutrientes na parte aérea das espécies e cálculo da produção volumétrica de madeira;
  • Acompanhar o processo de regeneração natural da área do entorno das mudas;
  • Determinar a evolução da qualidade do solo (química, física e biológica);
  • Determinar a presença de pragas e doenças.

Responsável: Andréa Hentz de Mello (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA).

Avaliação do desenvolvimento de paricá (Schizolobium parahyba var. amazonicum (Huber ex Ducke) Barneby, Fabaceae) inoculados com microrganismos indutores de crescimento

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar o desenvolvimento do paricá inoculado com quatro diferentes estirpes de bactérias RPCP (Rizobactérias Promotoras de Crescimento de Plantas) associadas com fungos micorrízicos.
  • Específicos:
  • Avaliar o desempenho de plantas de paricá em campo comparando a inoculação de microrganismos com adubações naturais e sintéticas.
  • Estabelecer um grupo de microrganismos componentes de um biofertilizante a ser utilizado em plantios comerciais de S. parahyba var. amazonicum.

Responsável: Alexandre Mehl Lunz (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Reabilitação estrutural de ecossistemas ripários em microbacias na região do médio Rio Tocantins, Pará

Enquadramento: APP

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar as performance silviculturais de espécies arbóreas com potencial para recuperação de ecossistemas ripários (APP) na região do baixo rio Tocantins, Marabá - Pará.
  • Específicos:
  • Avaliar sobrevivência das espécies nativas sobre diferentes espaçamentos de plantio;
  • Avaliar os parâmetros biológicos de crescimento em altura (m) e crescimento diamétrico (cm) das espécies nativas sobre diferentes espaçamentos.

Responsável: Diego de Macedo Rodrigues (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA).

Recomposição de área de preservação permanente (APP) em microbacias na região do baixo Tocantins, Marabá, Pará

Enquadramento: APP

Objetivos:

  • Geral:
  • Analisar o comportamento de espécies arbóreas de diferentes grupos ecológicos plantadas em área de preservação permanente (APP) degradada no município de Marabá, Pará.
  • Específicos:
  • Avaliar o crescimento de altura e diâmetro das espécies arbóreas plantadas;
  • Analisar as propriedades físico-químicas do solo na área de parcela permanente;
  • Analisar a relação entre gradiente de umidade e solo-planta;
  • Avaliar a fitossanidade das espécies.

Responsável: Roberta de Fátima Rodrigues Coelho (Instituto Federal do Pará – IFPA).

Resposta hidrológica e monitoramento climático de microbacia submetida à alteração gradual de uso do solo

Enquadramento: Diagnóstico

Objetivos:

  • Geral:
  • Busca-se compreender se as respostas do regime hidrológico superficial e subterrâneo na ocasião de um rearranjo produtivo de pastagem extensiva degradada para sistemas produtivos com floresta aproximar-se-iam das condições hidrológicas naturais do Bioma.
  • Específicos:
  • Estabelecer a relação precipitação x elevação do aquífero livre ao longo do estudo;
  • Quantificar a evolução recarga líquida do reservatório subterrâneo da fazenda experimental;
  • Quantificar o deflúvio da microbacia conforme evolução da vegetação implantada;
  • Verificar a possível regularização do regime hidrológico superficial local com a inclusão da vegetação;
  • Correlacionar dados climáticos da estação com as respostas hidrológicas do sistema;
  • Criar e atualizar o banco de dados climático-hidrológico de suporte aos demais sub-projetos da fazenda experimental.

Responsável: Edner Baumhardt (Universidade Federal de Santa Maria – UFSM).

Desenvolvimento de dois sistemas agroflorestais em área de sistema de produção – ASP para região do Sudeste paraense

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Instalar e acompanhar dois sistemas agroflorestais em área de Sistema de Produção – ASP em área degradada de pastagem no município de Marabá.
  • Específicos:
  • Avaliar a produtividade de dois sistemas de produção (SP2) com culturas florestais e frutíferas em associação, sendo estas últimas renovadas anualmente até o terceiro ano.

Responsável: Antônio José Elias Amorim de Menezes (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Avaliação econômica de sistema de produção integrando gado de corte e babaçu

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Buscar soluções para a manutenção do babaçu na paisagem de pecuária, ou seja, integrar economicamente a palmeira nos sistemas de produção animal.
  • Específicos:
  • Avaliar o ganho de peso animal em pastagens sem babaçu e com babaçu em duas densidades;
  • Estimar a produção de coco babaçu na área de integração;
  • Estimar o lucro do produtor nos três sistemas, considerando inclusive a venda de produtos do babaçu;
  • Estimar um valor de mercado para o carvão de babaçu na região;
  • Identificar palmeiras mais produtivas para formação de um banco de sementes.

Responsável: Joaquim Bezerra Costa (Embrapa Cocais – CPACP).

Sistemas silviculturais de restauração de RL em florestas amazônicas para a sua valorização ecológica e econômica – Restauração, Recuperação e Restabelecimento – 3R

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Testar diferentes protocolos silviculturais para o restabelecimento do valor ecológico e econômico de florestas alteradas em áreas de Reserva Legal de uma propriedade rural na Amazônia brasileira.
  • Específicos:
  • Testar espécies florestais de crescimento rápido e de interesse econômico para a recomposição e formação de dossel superior em florestas alteradas;
  • Testar diferentes sistemas silviculturais para restauração de áreas de Reserva Legal; e
  • Determinar custos financeiros e índices de restauração ecológica a partir da adoção destes sistemas.

Responsável: Lucas José Mazzei de Freitas (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

A produção pecuária sob a sombra das árvores e em equilíbrio com o ecossistema

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Melhorar os sistemas de produção pecuários existentes através de Sistemas Silvipastoris – SSP, fortalecendo as atividades produtivas e potencializando o uso dos recursos naturais existentes.
  • Específicos:
  • Implantar um projeto alternativo a pecuária tradicional adaptado às peculiaridades e interesses da população da região de atuação desta proposta;
  • Implementar arranjos produtivos inovadores e transformadores da atual realidade (ambiental, social e cultural);
  • Estabelecer mecanismos de intervenção que viabilizem a circulação de informação técnica e científica;
  • Determinar e analisar a viabilidade econômica da proposta a curto e médio prazos.

Responsável: Gladys Beatriz Martínez (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Avaliação de espécies arbóreas forrageiras inoculadas com fungos micorrízicos arbusculares

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Selecionar espécies forrageiras de ocorrência natural em pastagens como alternativa sustentável para a atividade pecuária;
  • Específicos:
  • Avaliar o desenvolvimento das espécies arbóreas forrageiras e a qualidade da forragem produzida;
  • Avaliar a palatabilidade das espécies testadas;
  • Divulgar a tecnologia da inoculação com fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) para melhoria do desempenho de espécies forrageiras;
  • Determinar a presença de pragas, doenças e plantas invasoras;
  • Determinar as condições fisico-química e biológica do solo; e
  • Determinar a viabilidade econômica das espécies testadas.

Responsável: Rosana Quaresma Maneschy (Universidade Federal do Pará – UFPA).

Produção de frutas, moirão e lenha associados com floresta em RL

Enquadramento: ARL

Objetivos:

  • Geral:
  • Estabelecer sistemas de produção com o componente arbóreo na propriedade rural em ARL, associando a conservação de espécies nativas importantes para a fauna.
  • Específicos:
  • Testar o consórcio de espécies nativas para produção de lenha e de moirões em diferentes espaçamentos;
  • Testar o consórcio de fruteiras nativas em diferentes níveis de adubação;
  • Testar a recomposição de uma floresta nativa com a castanheira como elemento principal;
  • Avaliar os custos e receitas de implantação, manutenção e colheita da madeira e de frutos;
  • Avaliar o crescimento das espécies nativas.

Responsável: Annete Bonnet (Embrapa Pesca e Aquicultura – CNPASA).

Recomposição de Reserva Legal com plantio e colheita de espécies madeireiras

Enquadramento: ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Validar modelos de recomposição da reserva legal em área de pastagem degradada na Amazônia
  • Específicos:
  • Implantar Unidades de Observação de 4 modelos de recomposição de reserva legal para bioma amazônico;
  • Avaliar o crescimento de seis espécies madeireiras plantadas em sistema misto;
  • Avaliar o processo de revegetação via sucessão da regeneração natural em plantios mistos;
  • Gerar índices técnicos dos modelos recomposição de reserva legal propostos.

Responsável: José Francisco Pereira (Embrapa Amapá – CPAFAP).

Recuperação de voçorocas em áreas rurais

Enquadramento: Transversal.

Objetivos:

  • Geral:
  • Recuperar voçorocas em áreas rurais da Amazônia.
  • Específicos:
  • Dimensionar estratégias físicas e mecânicas para estabilização de voçorocas em áreas rurais.
  • Selecionar espécies arbóreas nativas mais adaptadas às condições de voçorocas na Amazônia.
  • Avaliar tempo e custos de recuperação de voçoroca em área rural na Amazônia.

Responsável: Alexander Silva de Resende (Embrapa Agrobiologia – CNPAB).

Implantação de sistemas silviculturais destinados a múltiplos usos e recuperação de Reserva Legal

Enquadramento: ARL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Testar diferentes arranjos de plantios utilizando espécies florestais nativas destinadas ao aproveitamento econômico ou restabelecimento de Reserva Legal.
  • Específicos:
  • Testar o desenvolvimento consorciado de seis espécies florestais nativas em nove arranjos, cada qual com dois modelos de espaçamento inicial;
  • Testar os rendimentos econômicos de cada arranjo/espaçamento;
  • Provocar o recobrimento do solo com espécies arbóreas de modo a promover o aproveitamento econômico e/ou restabelecimento de Reservas Legais manejáveis.

Responsável: Alexandre Uhlmann (Embrapa Florestas – CNPF).

Estruturação de um pólo de produção de fruteiras na região de Carajás, Estado do Pará

Enquadramento: ARL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Desenvolver tecnologias que permitam fomentar o desenvolvimento de um polo de produção das fruteiras: taperebazeiro, bananeira, abacaxizeiro, maracujazeiro, mamoeiro e cupuaçuzeiro, na região de Carajás no Estado do Pará.
  • Específicos:
  • Identificar e selecionar matrizes de taperebazeiro nativas do Estado do Pará;
  • Instalar, caracterizar e avaliar uma coleção com clones de taperebazeiro em Marabá – Pará;
  • Instalar, conduzir e avaliar uma Unidade de Observação, para divulgar as tecnologias do sistema de produção do taperebazeiro;
  • Instalar, conduzir e avaliar quatro Unidades Demonstrativas, utilizando cultivares recém-lançadas, para divulgar as tecnologias dos sistemas de produção da bananeira, abacaxizeiro, maracujazeiro e mamoeiro;
  • Instalar, conduzir e avaliar cinco Unidades Demonstrativas, utilizando a cultivar de cupuaçuzeiro BRS Carimbó, lançada em 2012, para difundi-la entre os produtores, e divulgar as boas práticas de cultivo dessa espécie;
  • Dotar o Estado do Pará com materiais melhorados de taperebazeiro, para transformar a atividade, atualmente extrativa, em um cultivo agrícola;
  • Fornecer propágulos (ponteiras, sementes e mudas) das seis fruteiras selecionadas (taperebá, banana, abacaxi, mamão, maracujá e cupuaçu) para fomentar instalação de novos pomares;
  • Capacitar técnicos e produtores rurais com as tecnologias geradas;
  • Produzir cartilhas com orientações sobre a produção de mudas e implantação e manejo de pomares de taperebazeiro.

Responsável: Rafael Moysés Alves (Embrapa Amazônia Oriental – CPATU).

Os plantios foram efetivamente iniciados em 2014, após a realização de pesquisas diagnósticas de solo e vegetação e do dimensionamento das quantidades necessárias de mudas e insumos para início dos subprojetos. A previsão é de que sejam plantadas 50 mil árvores de cerca de 70 espécies até 2017.

As atividades de transferência de tecnologias já foram iniciadas com o I Dia de Campo do Projeto Biomas – Amazônia em 27 de junho de 2014. Para 2015, estão previstos, além de um novo dia de campo, cursos de capacitação em diferentes tecnologias ainda no primeiro semestre.